Greve Geral contra reforma previdenciária acontece nesta sexta
27/04/2017 - 16h58 em Notícias

Greve Geral contra reforma previdenciária acontece nesta sexta

 
Enquanto em Brasília o Governo de Michel Temer e os deputados da sua base deixam clara a pressa para aprovar as reformas trabalhista e previdenciária, setores da sociedade civil se preparam para uma greve geral nesta sexta-feira, 28 de abril. Bancários, metroviários, motoristas de ônibus, professores da rede pública, petroleiros e servidores de várias regiões do Brasil já anunciaram sua adesão à paralisação nacional.
 
Esta será a primeira manifestação contra o Governo desde que as delações da Odebrecht vieram à tona e implicaram ainda mais integrantes do primeiro escalão de Temer e o próprio presidente. Organizada pelas maiores centrais sindicais do país, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical, o ato se voltará contra o combo das reformas da Previdência e trabalhista proposto pelo Planalto. 
 
A nova paralisação massiva ocorrerá quase 100 anos após a primeira greve geral da história do país, ocorrida em julho de 1917 e capitaneada por organizações operárias de inspiração anarquista. Em 1996, uma greve geral contra as privatizações propostas pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso mobilizou cerca de 12 milhões de pessoas. Além dos sindicatos que confirmaram adesão existe a expectativa que outras organizações engrossem o ato, uma vez que assembleias de classe ainda irão ocorrer até o dia da greve.
 
Em Piumhi as escolas estaduais e o IFMG aderiram a greve geral e não haverá aulas nas instituições. As atividades no Fórum Dr. Oscar Soares Machado seguem normalmente ficando facultativa a participação de seus funcionários na greve. 
 
Todos os setores da Prefeitura bem como as escolas municipais, agência dos Correios e bancos seguem com funcionamento normal.
 

Fonte: Uol Notícias

COMENTÁRIOS